TRANSILVÂNIA & DRÁCULA!!! Tenha coragem, vale a pena.

1
100

Porque visitar sempre os mesmos lugares famosos e comuns?

Gente, não tem coisa mais animadora para nós do que ouvir a famosa pergunta o que vocês vão fazer lá” toda vez que a gente escolhe um destino de viagem pouco explorado, como por exemplo a Transilvânia, e que muitas vezes não ganha a atenção merecida por parte dos turistas que estão mais habituados aos destinos mais famosos.

Não tenha duvida de que estes turistas pagam caro por não sair da rota padrão e não se aventurarem em lugares como a Romênia, que possui a belíssima região da Transilvânia como seu principal atrativo turístico e que não deixa a desejar em nada em termos de beleza, segurança e história.

Praça principal de Sighissoara, cidade aonde nasceu o Conde Drácula!

A Transilvania e seus mistérios!

Localizada a cerca de 170 km da capital Bucareste, esta terra está envolta em um misticismo que mescla personagem real e imaginário. É uma fonte inesgotável de atrações em suas pequenas e lindas cidades que, durante o dia, brilham exibindo o colorido de suas praças, castelos e igrejas e durante a noite deixam a cargo do imaginário dos que ali estão, a lembrança constante de que aquela é a terra natal do seu filho mais ilustre: o Príncipe Vlad Tepes (pronuncia-se Vlad Sepech ), também conhecido como o Conde Drácula!

Casa na cidade de Sighissoara onde nasceu Vlad Tepes – O famoso Conde Drácula.

Um pouco sobre Vlad.

Patriota e defensor do povo romeno, sua crueldade para com os inimigos tornou-se muito conhecida e por isso era temido por eles. Uma de suas práticas favoritas consistia em empalar os seus inimigos ainda vivos em lugares públicos para que servissem de exemplo aos que desafiavam invadir a Romênia e esse procedimento o tornou conhecido como Vlad – O Empalador.

Sala principal da casa aonde viveu o Conde Drácula (Vlad Tepes) junto com sua família. Hoje a casa abriga um restaurante e um pequeno museu com pertences da família e muitas histórias, vale a pena entrar e visitar.

Foi em meio a todo este cenário de sangue, temor e morte, que o escritor irlandês Abraham “Bram” Stoker obteve inspiração para criar o seu maior sucesso literário que também viria se tornar o vampiro mais famoso de todos os tempos: Drácula!

O Morcego é o símbolo representativo dos vampiros.

Com toda essa aura tenebrosa não é de se espantar que quando se fale em viajar para a Transilvânia, as pessoas fiquem com uma certa interrogação pairando sobre a cabeça. Acontece que o que menos você verá por lá é a tal atmosfera cinzenta e sombria exibida nos filmes do famoso vampiro inspirado no Príncipe da Valáquia.

Ambiente sombrio dos filmes de Drácula, mas que nada tem a ver com a agradável atmosfera das cidades da Transilvania.

Indo de ônibus para a Transilvania!

Confesso que não sabíamos muito bem o que iriamos encontrar por lá, é claro que sempre fazemos pesquisas antes de escolher um destino, mas nada se compara ao impacto de chegar ao local e tirar suas próprias conclusões a respeito.

Castelo de Bran, lugar onde Vlad, o Príncipe da Valáquia viveu seus momentos mais gloriosos.

Escolhemos iniciar nossa viagem por Sibiu, que seria também uma espécie de base para conhecermos as outras cidades que queríamos, e, como depois da Romênia nosso destino seria a Alemanha, pegaríamos o voo no aeroporto de Sibiu direto para Frankfurt.

Centro da cidade de Sibiu na Transilvania.

Saímos de Bucareste para Sibiu de ônibus e posso dizer que foi um capitulo a parte devido a estrada que é extremamente sinuosa, com curvas tão fechadas que obriga os veículos a andarem de forma bastante lenta, mas, por outro lado, isto é compensado pela bela vista que se tem da região rural, um atrativo que podemos apreciar com mais atenção devido a essa lentidão.

Apenas para vocês terem uma ideia do tipo das estradas da Transilvania.

Impressionados com a beleza de Sibiu e de uma Romênia muito diferente!

Sibiu é simplesmente um encanto de cidade! Limpa, organizada e muito colorida, a Piata Mare (Praça Grande) é maravilhosa para passar a tarde desfrutando dos bares e cafés super charmosinhos que tem por ali. Os telhados das casas curiosamente possuem “olhos”, é sério, você consegue percebê-los em vários telhados. Eu sei, é muuuito esquisito isso kkk.

Perceba nas janelas acima dos telhados como realmente parecem que estão olhando para quem passa na frente das casas….muito interessante(risos), pois é uma tradição arquitetônica local.

Não é uma cidade cheia de atrações tipo castelos, igrejas imponentes ou essas coisas, mas é agradabilíssima para passear e curtir a tranquilidade do lugar com total segurança, aliás, a Romênia em geral é segura. Falam muito dos ciganos, mas é muito mais uma segregação social do que desordem, pois existe um grande preconceito por parte da população em relação a eles ao ponto de sequer frequentarem os mesmos lugares.

É importante saber que a população de ciganos, conhecido também como “Roms” representam apenas 11% de toda a população romena.

A linda e muito organizada cidade de Sibiu.

Conhecendo a Transilvania com uma família local….Mágico e divertido!!!

Depois de batermos perna alguns dias por Sibiu, começamos a organizar nosso passeio pelas outras cidades que queríamos muito visitar, e para nossa grata satisfação, teríamos a companhia de uma família romena que conhecemos lá em Bucareste e que nos apresentou para o restante da parentela que vivia justamente na Transilvânia.

Deste modo, organizamos o passeio de carro, e, de posse de um isopor com lanches e sucos naturais na mala do carro, lá fomos nós pela estrada afora com os amigos, irmã, cunhado, avó, vizinho e a turma toda em direção a nossa próxima parada: Sinaia.

Praça principal de Sibiu.

Chegamos em Sinaia já era quase noite. Sabe como é viajar em caravana ne? Kkkkk. Éramos ao todo 7 pessoas em dois carros e a comunicação era uma torre de babel! Nosso amigo de Bucareste falava um pouco de inglês, a irmã dele nada de inglês, mas falava italiano fluente, meu marido fluente no espanhol ainda falava pouco inglês na época, a turma do carro de trás, não falava nada de nada (somente o romeno mesmo) e quando juntávamos todos era impressionante como conseguíamos nos entender! kkkkk

O simpático, alegre e acolhedor povo romeno em momento de festividade cultural.

Não é brincadeira, a gente realmente se entendia e pasmem: tagarelávamos sem parar rsrsr. Fomos procurar uma pousada para dormir e depois de muita confusão para organizar os quartos por causa da claustrofobia do cunhado do nosso amigo, fomos ainda fazer churrasco para somente depois, descansar e acordar cedo no dia seguinte pra aproveita-lo ao máximo.

Castelo de Peles na linda e sofisticada cidade de Sinaia, o mais bonito castelo da Romênia e um dos mais valiosos do mundo.

Sinaia é uma cidade muito bonita que abriga lindas casas de veraneio, pois é um destino tipo “classe A” para a Romênia. Nela existe um teleférico bem íngreme que dá acesso as estações de esqui que, no inverno, atraem turistas de diversos lugares para sua região montanhosa e estas mesmas montanhas proporcionam agradáveis caminhadas e trilhas durante o verão.

Apesar de ser pequena (cerca de 15.000 habitantes) tem uma ótima infraestrutura para turismo que é muito forte no local, principalmente pelos dois grandes atrativos do lugar: o Castelo de Peles e o Castelo de Pelisor, este ultimo menorzinho, fica ao lado do maior.

Vista frontal dos jardins do maravilhoso castelo de Peles.  Esse castelo foi construído pelo REI CARLOS I, o monarca que mais tempo reinou a Romênia e Peles foi desenvolvido em estilo alemão com o objetivo principal de lembrar e marcar a origem do Rei.

O principal atrativo de Sinaia sem dúvida alguma é o Castelo de Peles (pronuncia-se Pelesh) e posso dizer que mesmo que você seja daqueles que já estão de saco cheio de viajar e ter que conhecer castelos e igrejas, por favor, não deixe este de fora. Não é exagero nenhum dizer que é um dos mais belos castelos do mundo, afinal, ele sempre aparece nas listas dos mais mais e o motivo você já vê de fora.

Ele não se parece com a grande maioria dos castelos que a gente tem a sensação de que se entrar sozinho nunca mais achará a saída, não tem essa imponência por vezes comum ou um jardim gigantesco, mas pra mim, talvez seja exatamente isso que o torna tão especial.

Castelo de Peles visto de um outro ângulo.

O jardim é belíssimo, cheio de esculturas espalhadas por toda parte e você tem realmente vontade de passear por ali, ao contrário de outros castelos que só de olhar em volta a gente já cansa (kkk).  Você não paga nada para apreciá-lo pelo  lado de fora, porque se quiser entrar ai vai ter que pagar como em qualquer outro e com um pequeno agravante: pra tirar foto lá dentro tem taxa extra.

O preço da entrada varia de acordo com o tour que você quiser fazer, não vou citar valores aqui pois não sei se ainda são os mesmos, mas você pode conferir em peles.ro

A gente não entrou, mas confesso que bateu uma pontinha de arrependimento quando vi as fotos de uma amiga tempos depois, fiquei repetindo pra mim mesmo feito um mantra “castelo por dentro é tudo igual” mas a verdade é que esse não é, (snif) é muito, mais muito lindo! Então, se você gosta de apreciar esse tipo de atração em se tratando de Peles, na dúvida entre.

Uma das coroas mais importantes do tempo da monarquia romena.

O passeio durou praticamente o dia inteiro, por isso optamos por dormir por lá mesmo e no dia seguinte saímos em direção a Brasov (pronuncia-se Braschov) cidade famosa pelo Castelo de Bran ou Castelo do Drácula.

Pra falar a verdade, o castelo nem é essas coisas, mas a cidade… gente, é mais um lugar “gracinha” na Transilvânia! Pode isso? Pra começar, chegamos nas imediações do tal Castelo e havia uma porção de lojinhas, tipo barraquinhas turísticas com lembrancinhas e tudo que é treco com o tema Drácula (claro!).

Quando olhamos para a fila que se formava para o Castelo, jazia ali qualquer esperança minha de conhece-lo. Não suportaria o sol e o calor naquela fila gigantesca e como já tinha ouvido falar que não chegava aos pês do Castelo de Peles, resolvi seguir o conselho do meu marido que foi “aceita que dói menos”.

Mas como forma de compensação, a vida me apresentou ali naquele exato local a coisa mais deliciosa que eu comi em toda essa viagem: Kurtos Kalacs ou O Pão do Conde Drácula!

Esse pão é realmente algo muito gostoso e sensacional. Ele é macio, leve, pouco açucarado e com aquele toque de canela que faz toda a diferença. Puro, somente ele já é algo indescritível, agora vocês imaginem com um cafezinho bem quentinho e passado na hora….huuuummmm

Simplesmente delicioso, esse pão é assado na brasa com canela e açúcar, não sei como descrever o quão gostoso isso é, talvez possa dizer pra vocês que é algo como ser arrebatado ao paraíso por alguns minutos, tá eu sei, às vezes perco a compostura quando o assunto é doce, rsrs.

Falando serio agora, essa sobremesa teve origem na Transilvânia, mas é bastante comum no leste europeu, principalmente na Hungria. A receita evoluiu e em muitos lugares se faz de chocolate, nozes, com recheio de Nutella, sorvete… melhor parar!

Principal praça de Brasov, uma das mais proeminentes cidades da Transilvania e também de todo o país. Linda cidade, vale muito a pena uma boa visita.

Brasov não é uma cidade pequena, é bem evoluída e bem cuidada, um dos principais destinos turísticos da Romênia onde vale a pena passar uns dias.

É uma boa opção para se ter como uma cidade de base pois ela está bem localizada para quem quer visitar Sibiu, Sighisoara, o Castelo de Peles e outros pontos importantes.

Brasov e seu lindo centro histórico.

Passeando pelo centro da Cidade Velha, na Praça Statului que é a onde tudo acontece, ficamos surpresos com tanta movimentação, haveria ali um show mais tarde e estavam montando um palco enorme.

As ruas são graciosas e a atmosfera medieval, mas, apesar de todo o colorido em volta, é a Igreja Negra quem chama mais a atenção.

A imponente igreja NEGRA….eu sei, eu sei, não parece tão negra assim neh? Mas ela já foi bem mais escura, com o tempo sua cor foi acinzentando e ficou assim, mas aqui entre nós, ela é linda do mesmo jeito. (Risos)

De estilo gótico, os tijolos são escuros por causa de um incêndio que houve na cidade em 1689 e escureceu as paredes da igreja. Isto lhe deu um aspecto totalmente diferente de todas, mas internamente não tem nada de tão especial. Vale umas fotos por fora, afinal, é a única do mundo.

Para vocês sentirem que não se trata de uma cidade qualquer. Quero muito ressaltar a limpeza, beleza, segurança e os preços, sim, os preços na Romênia são muito baixos, tudo é muito barato. Viajar pela Romênia faz seu dinheiro valer muito mais…É surreal!!!

Vale a penas separar alguns dias para se hospedar em Brasov e poder explorar bastante essa parte da cidade, os cantinhos, ruelas, esmiuçar todo o lugar. Você não vai se arrepender.

Vejam que delícia é Brasov!

Entrando nada casa onde nasceu o famoso Conde Drácula!

Saindo de lá, nossa próxima parada foi a tão esperada cidade onde nasceu o Conde Dracula, a linda Sighisoara.

A linda e histórica Sighisoara. Pensem numa cidadezinha linda, muito colorida e cheia de historias e segredos!!!

Se eu já estava achando tudo coloridinho e lindo, quando chegamos em Sighisoara achei que estava numa caixa de lápis e cor.

A gente pensa logo “Essa não pode ser a cidade do temível conde”, mas pudemos conhecer a casa onde ele nasceu e constatar que era verdade.

Uma casa pequena, simples, mas que é claro, um ponto turístico importante e onde hoje funciona um restaurante, o Restaurante Casa Vlad – Dracul.

O Museu de Armas também funciona ali, e na parte do subsolo foi onde nasceu Vlad Tepes.

Aqui o grande Vlad, o Príncipe da Valáquia nasceu….Muita emoção!!!

A cidade é bem pequena e o centro histórico é muito bem conservado, o mais bem conservado de toda a Romênia. Não é à toa que a cidade é Patrimônio Mundial da Unesco (desde 1999).

Você pode bater perna na cidade todinha em um dia, prepare-se para subir e descer ladeira, mas posso garantir que vale muito a pena e tem vários lugares pra se visitar: a Torre do Relógio, o Museu de Tortura e o de Armas Medievais que citei a pouco. Tudo ali mesmo no centrinho fácil de percorrer.

Diga se uma cidadezinha dessa, com esse charme, lindos cafés, excelentes restaurantes, ruas estreitas, casas coloridas e totalmente envolta em tantas histórias e mistérios, não é realmente fascinante e desperta curiosidade? Sighisoara é exatamente tudo isso!!!

Esta foi a ultima cidade que visitamos em nosso tour pela Transilvânia e logo depois estávamos de volta a Sibiu para nossa última noite antes de seguir rumo à Alemanha.

Nosso resumo e impressão final da nossa passagem pela Transilvania.

Toda essa experiência na Romênia de uma forma geral, serviu muito para que reafirmássemos nosso conceito de não seguir o fluxo. Digo isso porque se fossemos ouvir a opinião de muitas pessoas com quem comentamos que estávamos planejando visitar este país, inclusive amigos europeus, não teríamos ido, e sem dúvida alguma os momentos que vivemos ali foram inesquecíveis.

Nesta praça da cidade de Sighisoara foi aonde paramos um pouco, tomamos café e pedimos sorvetes, bem ali naquela casa azul com aqueles sombreiros brancos. Ficamos algumas horas contemplando a beleza do lugar e fazendo um resumo da viagem junto com a linda, engraçada e interessante família romena que nos acolheu com tanto carinho. Muitas saudades!!!

Antes de irmos para a Transilvânia, já tínhamos passados vários dias em Bucareste e pudemos atestar como a Romênia de forma geral é segura, seu povo é muito tranquilo, acolhedor e sobretudo muito, mas muito barata mesmo.

Pra vocês terem ideia, chegamos a tomar chope de 400ml por menos de 1 euro! Transporte público então é coisa de centavos, nem vale a pena essa conta.

Aqui está a prova do crime!!! kkkkk

Sei que ficamos encantados, seja pela amizade que fizemos com esta linda família, seja pela surpresa de descobrir um país que está muito longe de ser rico mas que tem uma segurança invejável, pelas pessoas simples que refizeram sua história após anos de sofrimento sob o governo de um ditador brutal (Nicolae Ceausescu), seja pelo misticismo que envolve a Transilvânia onde o homem que inspirou o mais famoso vampiro do mundo é motivo de orgulho para toda a nação pelo seu patriotismo, enfim, seja por qualquer um desses motivos ou por todos eles, a Romênia foi um lugar especial para nós que traremos sempre em nossas melhores lembranças e agora, devidamente registradas aqui, neste post que tem como único proposito despertar em você a curiosidade e a coragem de sair da “mesma mesmice de sempre“!

O mundo esta cheio de lugares encantadores como a Romênia, aventurem-se, tentem não seguir apenas o fluxo dos destinos tidos como “mais mais“, é muito gratificante nos lançarmos numa jornada diferente e ao final descobrirmos o que poderíamos ter perdido de beleza e experiências em nossas vidas se não fôssemos um pouco audaciosos com nossas vontades.

Pensem nisso!!!
CARPE DIEM.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here