Uma Hong Kong diferente para conhecer, viver e se apaixonar

0
39

Hong Kong – Porta de entrada para uma experiência na Ásia

Se você quer uma Hong Kong diferente para conhecer, viver e se apaixonar, principalmente se você nunca foi a Ásia e deseja uma experiência neste grandioso continente, uma boa escolha seria começar por Hong Kong.

Este pequeno e populoso território independente da China pode oferecer uma experiência muito bacana para um primeiro contato com o mundo oriental.

Talvez pelo inglês ser a segunda língua falada (a primeira é o cantonês, um dos vários dialetos do Chinês) e por ter gente do mundo inteiro disputando um dos metros quadrados mais caros do mundo, pode ser que você não sinta um choque tão intenso ao chegar aqui, já que na China Continental não se tem a mesma facilidade em encontrar pessoas que falem inglês.

Bahia de Hong Kong logo após o pôr do sol. As luzes quando se acedem são um espetáculo à parte!

Honk Kong é mesmo um lugar incrível, seus arranha-céus de apartamentos minúsculos chega a dar tontura quando se olha ate o topo e apesar de pouco espaço para tanta gente, ainda consegue ser uma das cidades mais verdes da Ásia.

Natureza e vida urbana

Há atividade para todo gosto: trilha em montanhas, caminhadas em parques em pleno centro da cidade, ou simplesmente ir às compras já que tem opção para todo gosto e bolso, afinal, não faltam aqui lojas enormes das mais famosas grifes do mundo, assim como o bom e velho comercio de rua onde você pode comprar coisa legal e barata (a exemplo do Temple Street Night Market, em Kowloon que funciona das 16 hr até a meia noite).

Mas se você pensa que o glamour está apenas na quantidade de lojas de grifes espalhadas pela cidade está muito enganado, aqui vimos carros que nem sabia que existiam, e não são raridade.

Em toda esquina tem uma Ferrari estacionada, uma McLaren ou um Lamborghini, esses carrinhos “super populares”, mas que aqui você vê passar com uma naturalidade e frequência que causa espanto!

É muito legal se perder no centro da cidade e entrar nessas lojinhas para ver toda a variedade de produtos.

O paraíso eletrônico tambem pode dar alguma dor de cabeça

Muita gente vem para Hong Kong sonhando em encher a bagagem com os eletrônicos e afins , aqui não daremos muita ênfase a este tema pois compras nunca foi nosso forte e também existe um monte de informação sobre esse assunto na internet.

Gostamos de nos ater mais ao dia a dia dos locais, em todo caso, é importante mencionar que você pode conseguir muita coisa com bom preço sim, só aconselhamos pesquisar e não se empolgar com coisa muito barata, pois, há muita falsificação neste departamento.

Nossa dica neste setor é o Golden Computer Plaza, um centro comercial enorme com as mais variadas lojas onde você encontra de tudo, mas como disse, cuidado com falsificações.

Eu por exemplo comprei meu celular por um preço muito bom, mas fiz questão de fazê-lo em uma loja que me deu garantia do produto.

O Golden Computer Plaza fica bem em frente a estação de metro de Sham Shui Po, fácil demais de chegar.

Na verdade, andar de metrô em Hong Kong é mesmo muito fácil. O sistema é eficiente e liga toda a cidade de maneira simples e de fácil entendimento facilitando sua busca por uma Hong Kong diferente para conhecer

Estátua de Bruce Lee na Avenida das Estrelas

Os pontos turísticos de Hong Kong são inúmeros, mas também é outro aspecto o qual não iremos detalhar aqui, pois já existe bastante conteúdo sobre isto em toda parte, e como mencionei, nossa intensão é dar a você uma visão mais intima do lugar, de uma Hong Kong diferente para conhecer.

Apenas para registrar, não deixe de fazer uma visita ao Peak Tram para ter do alto a melhor vista da cidade, à Avenida das Estrelas e tirar uma foto ao lado da estátua do seu filho mais ilustre Bruce Lee, e, apreciar a paisagem des-lum-bran-te da Bahia de Hong Kong principalmente a noite, quando os prédios concorrem em iluminação e beleza.

Inimiga dos mochileiros? Pode ser, mas sempre se dá um jeito

Hong Kong não é uma cidade barata, não mesmo, mas sempre se pode desfrutar de uma boa comida a um preço razoável se você é desses que gostam de se infiltrar na cultura local.

Particularmente, sempre que vamos a um lugar novo fazemos questão de comer e nos divertir onde os habitantes locais o fazem, não os turistas, e com base nesse comportamento, descobrimos algumas preciosidades que não “tiram o couro” de ninguém.

Carros de luxo são facilmente encontrados em toda parte

Antes de citar alguns desses lugares, preciso dizer que a melhor coisa que conheci em 2017 foi o DIM SUM, que é um estilo de comida cantonesa típico em Hong Kong.

São pequenos bolinhos recheados cozidos no vapor que eles servem em cestinhas de bambu.

As porções são pequenas, o que lhe possibilita provar várias coisas diferentes e sempre acompanhado com as recargas de chá que são gratuitas.

Lembre-se apenas de ter sempre consigo lencinhos de papel, pois a maioria dos restaurantes não costuma dar guardanapos e um casaquinho será sempre bem-vindo para se proteger do ambiente gelado dos restaurantes (nunca entendi essa obsessão por ar condicionado).

O Dim Sum Square é um desses deliciosos lugares de preço justo, onde comi o que considerei o melhor “Xiao Long Bao” de Honk Kong, é um bolinho de massa super delicada recheado com carne de porco moída ao vapor e também algo que, para meu desespero futuro, só encontraria em Hong Kong: o “Cha Siu Bao”, um pãozinho recheado com churrasco de carne de porco agridoce.

Você vai encontrar em outros lugares, mas nunca do jeito que é feito em alguns restaurantes de Hong Kong, pois o pãozinho é crocante e de massa levemente adocicada que desmancha na boca.

Este concorrido restaurante fica na estação Sheung Wan (acesso pela saída A2) a 4 minutinhos de caminhada.

Uma Hong Kong diferente para conhecer

Para uma experiência digamos… mais arrojada, existe uma infinidade de lugares onde você pode experimentar a comida de rua.

Algumas coisinhas são deliciosas, outras é necessário um pouco mais de coragem, como por exemplo o tofu fermentado que eles servem frito.

Não posso dizer que gosto tem porque o mau cheiro típico desta iguaria nunca me permitiu provar (fico devendo essa), mas atenção: ao encontrar lugares com mesas na rua, não pense que poderá simplesmente sentar para tomar aquela gelada porque voce não vai.

Terá que comer mesmo enquanto bebe, aqui não existe essa coisa de “tomar uma” antes do almoço pelo tempo que quiser, restaurante é para comer e por isso não estranhe se for convidado a se retirar, pois cerimonia aqui mandou lembranças.

Eles são muito práticos e objetivos, se não vai para comer não tem porque se sentar e não tem por que voce achar ruim, afinal voce está aqui justamente buscando uma Honk Kong diferente para conhecer

A culinária é maravilhosa e variada

Mas calma, quando a noite cai o que não falta em Hong Kong são lugares para beber e curtir a noite até altas horas da madrugada, seja em casas noturnas ou nos bares espalhados nas regiões de Tsim Sha Tsui e na Central, inclusive é nesta última que fica a Lan Kwai Fong, com seus mais de 100 bares e restaurantes para todo gosto e estilo, onde a noite não tem hora para terminar.

Os ônibus de dois andares lembram a todo instante a colonização inglesa

Mas assim é Hong Kong, uma mistura de dois mundos: antigo e moderno com seus templos, incensos e luxuosos Shoppings Centers, bondinhos em trilhos que cortam a cidade e ônibus de duplo deck lembrando a todo instante sua colonização inglesa, milhares de pessoas amontoadas no metro em horário de pico e ainda assim silenciosas, uma confusão de etnias que inclui ingleses, americanos, indianos, tailandeses, chineses e mesmo vendo poucos policiais na rua, a violência praticamente inexiste.

A sensação de segurança é total e real. Suas garotas usam vestidos rodados com babados, meias e sapatos de boneca, mas tem cabelos de tudo quanto é cor!

Assim são servidos os pratos no Dim Sum

Apesar do turbilhão de pessoas andando pra cima e pra baixo, ninguém lhe toca. Os honcongueses não são rudes (de vez em quando até são haha), só não costumam sorrir à toa e nem são dados a cumprimentos ao entrar num elevador ou chegar e sair de algum lugar, portanto minha dica é: não leve nada para o lado pessoal e ataque sempre com um sorriso, afinal é de graça e na maioria das vezes contagia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here